Wednesday, March 22, 2006

Fortress
Meus textos, palavras, sentimentos: meu refúgio
A solidão do espaço, cheio de todos que me rodeiam
Espaço psíquico, lugar atroz
Doce sinfonia no prelúdio do nada, de nada.
Nao há tantas coisas assim entre o céu e a terra:
O meio é só aquele suporte chato e redundante
que completa poemas.
O meio, por seu meio, não serve de nada.
Nem mesmo de meio.


A.

1 Comments:

At 10:57 PM, Blogger louiskline86579663 said...

This comment has been removed by a blog administrator.

 

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home